Blog

  • Classificação dos tipos de fogo em um incêndio


    Classificação dos tipos de fogo em um incêndio

    tipos de fogo em um incêndio

    Tipos de fogo

    Incêndio é uma ocorrência de fogo não controlada que coloca em perigo seres vivos e estruturas físicas. As causas dos incêndios são diversas, porém, geralmente ocorrem quando algum material ultrapassa uma determinada temperatura de autoignição. A seguir, mostramos a classificação dos tipos de incêndio e alguns elementos para combatê-los.

    Como o fogo é classificado?

    Conhecer os tipos de incêndio nos permite detectar a origem e nos ajudaria a evitá-los ou controlá-los caso encontremos um. O fogo pode ter origem na madeira, como em incêndios florestais, ou em líquidos combustíveis como gasolina em um acidente de trânsito.

    Classe A

    São fogos de material combustível sólido, produzidos de natureza orgânica como: madeira, papelão, papel, mato, pneus, lixo entre outros. Esses incêndios podem ser gerados em acidentes de trânsito, estações de tratamento de resíduos, florestas ou arbustos, edifícios residenciais… Eles podem ser extintos com água embora agentes extintores especiais como os contidos em cilindros de extinção à base de espuma, sejam mais eficientes. Por exemplo, uma mochila extintora, com capacidade de até 20 litros, é muito útil para combater o incêndio.

    Classe B

    É aquele incêndio causado por gases ou líquidos inflamáveis ​​como diesel, querosene, heptano, hidrocarbonetos, etc. Esses materiais inflamáveis ​​são encontrados principalmente em indústrias de petróleo como: refinarias ou indústrias marítimas. Este incêndio também pode ter origem no metano, etanol, entre outros tipos de líquidos como ácido acético ou éter. Ocorrem em indústrias de petróleo, usinas de energia, destilarias, plantas de processamento de solventes e revestimentos (tintas, vernizes, perfumes, aromas, fragrâncias, entre outros). Assim como o incêndio tipo A, este pode ser combatido com agentes extintores especiais, ou seja, podemos combater incêndios mesmo com extintores portáteis à base de espuma.

    Classe C

    Este tipo de incêndio envolve dispositivos, equipamentos e instalações elétricas energizadas. Em outras palavras, nossos aparelhos podem causar incêndios em nossas casas. Também, em grandes instalações onde existem aparelhos que consomem grandes quantidades de eletricidade. Ao contrário dos incêndios do tipo A e B, este é mais delicado em termos de agentes extintores, pois os extintores à base de água ou espuma são muito perigosos em contato com a eletricidade. Para este tipo de incêndio, o uso de extintores à base de pó é muito melhor. É por isso que eles são os mais comuns de encontrar em casas ou edifícios.

    Classe D

    Metais combustíveis como magnésio, titânio, zircônio, sódio, lítio ou potássio estão envolvidos neste tipo de incêndio. Para controlar este tipo de incêndio não se pode utilizar nenhum dos agentes extintores das outras classes de incêndio. Para este tipo de incêndio é necessário o uso de agentes extintores com produtos químicos especiais que abaixam a temperatura ou separam o oxigênio do combustível.

    Classe K

    Ocorre em instalações de cozinha, que envolvem substâncias combustíveis como óleos, gorduras vegetais ou animais. Incêndios desta classe ocorrem em depósitos de gordura semi-polimerizada. Também é causado por deixar o óleo aquecer até cerca de 300 ºC. Este tipo de incêndio é altamente perigoso quando confrontado com extintores à base de CO2, água ou pó, pois, em vez de apagar o fogo, ele o expande. A água nunca deve ser usada diretamente, pois isso fará com que o óleo se expanda. É melhor apagá-lo abafando o fogo para privá-lo do oxigênio com uma cobertura ou cobertor úmido.

    Saber como são classificadas as classes de incêndio também nos leva a investigar os mecanismos (diferentes extintores) para preveni-los ou combatê-los. Isso é fundamental para evitar males maiores.

     

    COMPARTIR